Parece ser tu

Na praça do mercado, Nasrudin, profundamente absorto, recitava uma ode;

“Ó, amada!
Todo meu ser interior está tão repleto de ti,
Que tudo que se apresenta a meus olhos,
Parece ser tu!”

Um engraçadinho que ia passando gritou então:

– E se um imbecil se apresentar a teus olhos?

E sem deter-se, como se fosse um estribilho, o Mullá continuou…:

“…Parece ser tu!”

das histórias do Mullá Nasrudin