O leão que viu seu reflexo na água

Era uma vez, numa floresta muito, muito distante daqui, um grande e belo leão, que se chamava Share, o leão.

Share tinha uma juba bonita, cheia e dourada e vestia um lindo casaco também dourado. Share tinha uma bonita voz de leão, mas sempre que ele dizia seu “GRRRRRRRR!”, os animais que não entendiam rugidos de leão se assustavam e saiam correndo morrendo de medo. Vendo aquela correria apavorada, os outros animais que estavam pelo caminho achavam melhor correr também, pois algo de realmente perigoso devia estar acontecendo!

Quando via aquela correria, Share, o leão, gritava “GRRRRRR!” Que, na sua língua de leão queria dizer “Hey! Porque vocês estão correeeeeeendo?” mas, ao ouvirem um rugido ainda mais alto, os animais pensavam “Minha nossa, Share, o leão, deve estar mesmo muito bravo conosco!” e todos os bichos acabavam por se esconder dele.

Bem, um dia, Share caminhava por um lugar da floresta onde ele nunca havia estado e soltou um rugido de satisfação. Foi aquela correria. Share pensou “Que bando de animais bobos correndo de mim desse jeito, mas não me importa, estou com sede e vou procurar um lugar onde eu possa beber água!”

Share procurou muito bem, até encontrar, no coração da floresta, um lago muito bonito, de águas tranquilas e cristalinas, lá não havia vento e a superfície do lago parecia um espelho!

Se curvando sobre a água para beber um bom gole, Share soltou um rugido de satisfação “GRRRRRR!” que, na língua dos leões queria dizer “Que maravilha poder beber água!”, mas, ao abrir os olhos, ah! Que susto! Um leão enorme, de juba grossa e dourada e um casaco dourado e imponente, enrugava o focinho e gritava terrivelmente com ele!

Share nunca havia visto seu reflexo na água, por isso julgava tratar-se de outro leão, possivelmente o dono daquelas águas. Share, com medo resolveu não se arriscar. Andava de um lado para o outro pensando em um jeito de matar sua sede sem sofrer a fúria do leão que estava no fundo do lago.

Olhando aquela cena, muitos dos animais riram muito, até que uma bela e delicada borboleta se aproximou da orelha de Share e disse, “Share, o leão, não há ninguém no fundo do lago!”

Share não estava convencido, havia um leão, ele podia ver! Então ele ainda continuou andando de um lado para o outro, pensando no que fazer. Só quando a sede tornou-se insuportável, Share, o leão soltou um enorme rugido “GRRRRRRRRRR!” – “Eu também preciso beber ááááguaaaaa!” e se atirou no lago, sem se importar se o outro leão era feroz ou não.

Quando estava mergulhado e bebendo água percebeu que aquele outro leão havia sumido. Foi só então que, nesse dia, Share, o leão compreendeu que o reflexo é diferente da realidade.

E todos os animais continuaram a viver bem!

 

Reconto por Juliana Bueno a partir da versão encontrada no livro “O Guerreiro Invisível e outros contos do tempo – uma antologia da tradição viva” , editora Jaguatirica